quarta-feira, novembro 12, 2008

Twitter durante a Abciber

Tenho muitas coisas a dizer sobre os debates na ABCIBER, que estão sendo muito ricos. Como esperava, acabei conhecendo outros pesquisadores cujo trabalho não conhecia, e que agora posso incluir como referências que vale à pena acompanhar (e já cito, de cara, o Theóphilo Rifiotis, da UFSC, e o Henrique Antoun, da UFRJ.
Agora, uma experiência marcante tem sido a conversa paralela no Twitter ao longo das sessões, cujo resultado coletivo pode ser acompanhado no Twemes (#abciber). Pra quem não sabe, o Twemes é uma ferramenta capaz de trazer numa só página as postagens de todos os autores que estão escrevendo no Twitter e que agregam uma tag comum no início de sua mensagem (#qualquercoisa).
Na 2a à noite, assisti à sessão com o laptop no colo, acompanhando as palestras (boas!), os comentários da Raquel Recuero, do Carlos Nepomuceno,da Adriana Amaral, entradas da Su Gutierrez (que assistia de Porto Alegre, e já blogou sobre isso). Ao mesmo tempo, estava de olho na transmissão do evento com o Jimmy Wales no Centro Cultural São Paulo, e, a partir de um momento, na cobertura dos twiteiros daquele evento (#wikidebate).O milagre da multiplicação dos espaços e das atenções.
Na 3a, assisti com apenas um simples bloquinho no colo e uma caneta na mão, e anotei muitas coisas, especialmente durante a fala do André Lemos.
Foram experiências muito diferentes, e não há dúvida que a qualidade da atenção dedicada à segunda noite foi muito maior. Mas quero entender melhor, ainda, os ganhos dos múltiplos focos que pude ter na primeira, que são verdadeiros e concretos.

Etiquetas: , , ,

4 Comments:

Blogger Sérgio F. Lima said...

Opa Lilian!

Este é um experimento interessante e valia apenas uma reflexão sua :-)

Eu tenho a impressão (nunca experimentei nada parecido com esta superdosagem de atividades/atenção) de que isto não funcionaria pra mim!

Não consigo fazer bem várias coisas ao mesmo tempo!

Quando vejo este relatos, meu desejo de uma casa no campo, com tarefas simples, poucas informações e experiências profundas sempre aumenta...


Essa "paranóia" do tudo ao mesmo tempo agora (e superficial) me parece tão alienante!

Mas é só um palpite, não uma certeza :-)

abraços

6:30 da manhã  
Blogger Lilian said...

Sérgio, adivinhou. Estive pensando já em escrever algo mais longo sobre essa experiência. Espero conseguir fazer isso em breve.
Como disse, tive claro que o grau de dispersão aumenta muito com a multiplicidade dos focos de atenção. Portanto, lição básica: se quiser garantir a atenção, feche o laptop.
Mas isso não significa que eu não deseje nem venha a explorar mais essas experiência outras vezes: há muitas situações em que as falas que acompanhamos permitem essa atenção compartilhada.
abços

9:05 da tarde  
Blogger Suzana Gutierrez said...

pessoal :)

Estas coisas são novas demais para que se possa saber mesmo o que elas demandam, o que elas produzem e o que fica ou não.

O jeito é experimentar e prestar a atenção (se for possível!!!) na experiência.

Eu que não estava na abciber gostei bastante de ler os 'twitts', ainda mais qdo eles se completavam com textos em blogs ou outras referências mais amplas.

bjsss

10:21 da manhã  
Blogger Lilian said...

Pois é, Sú,
vc deve ter visto que eu já postei novamente, com algumas reflexões. E a rede vai se ampliando, a Lys tentou acessar do Japão e não conseguiu, o Nepomuceno twittou e agora comentou o post, é bom ir adensando as conexões.
Aliás, há agora um grupo, http://groups.google.com.br/group/abcibereducacao, vcs podiam se juntar, que acham?

11:25 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Get Free Shots from Snap.com/html>