domingo, junho 21, 2009

Jean Charles, não percam

"Jean Charles" vai estréiar nos cinemas no dia 26/06.
Foi uma experiência muito interessante acompanhar a história por trás do filme, o que aconteceu por que o roteiro foi produzido pelo Henrique Goldman e pelo Marcelo Starobinas, meu querido irmão. A batalha por produzir um filme que fizesse jus à memória do Jean Charles de Menezes, mas ao mesmo tempo sem cair numa receita fácil de endeusá-lo ou colocá-lo como mártir. A luta que é conseguir viabilizar a produção de um longa metragem de qualidade, mesmo quando você tem nomes como o do Stephean Frears como um dos produtores. O compromisso de chegar a uma narrativa que, apesar de ser só inspirada em fatos reais, fosse bem recebida pela família do Jean Charles e pelas pessoas próximas a eles.
Essa semana que passou assisti a pré-estréia - o filme é lindo.
Os atores estão bem - o Selton Mello dá conta de fazer um Jean Charles multifacetado, o Luis Miranda é excelente como o primo Alex, a Vanessa Giácomo é uma linda brasileirinha mineira, assustada e impressionada com Londres. A prima de Jean Charles, Patrícia, é interpretada pela própria prima, Patrícia Armani - e segura trabalhar no meio do resto do time. Alguns outros atores foram recrutados entre pessoas que conviviam com o Jean Charles.
O filme mostra também as questões do dia a dia dos brasileiros em Londres, suas aspirações e dificuldades. As cenas da cidade, aliás, são um show de fotografia no cinema, e contribuem com a narrativa do filme ao apontar para a sedução da capital britânica como centro do mundo. As contradições da variedade multicultural e as tensões que permeiam as diferenças também são trabalhadas com delicadeza.
As críticas estão pipocando no jornal, e deixo aqui a indicação de duas que gostei:
a de O Globo, "Jean Charles emociona uma cidade inteira", que descreve a projeção do filme feita no estádio de Gonzaga, para a população da cidade de Jean Charles, e "Emoções bem dosadas", de Isabela Boscov na Veja.
Como disse meu amigo Kobashi na saída do filme, é difícil você se emocionar num filme quando ovcê já sabe o final. Sei que sou suspeita para estar aqui elogiando, mas concordo com ele: os caras conseguiram.
Assistam.

Etiquetas:

7 Comments:

Blogger José Antonio Klaes Roig said...

Oi, Lilian. Consegui copiar a matéria sobre o filme Jean Charles. Como não trenho teu email, tomei liberdade de publicar no You Tube.
Deu 23,6 MB. Coloquei provisório no You Tube até vc poder copiá-lo, usando o programa VDownloader ou outro, que copia do youtube pro PC, depois eu excluo, para evitar problemas de direitos autorais.
Abaixo o link p/video:
http://www.youtube.com/watch?v=zrYxWnBbwI4
Um abraço, Zé Roig.

10:57 da tarde  
Blogger infobot said...

Olá,

Quero te convidar para um evento de blogueiras que estamos organizando.

Aguardo um retorno por email

abs,

claudio@infobot.com.br

11:59 da manhã  
Anonymous Sergio T. said...

Oi, Li,

Tem, ainda, a crítica da Veja, muito boa.

http://veja.abril.com.br/240609/p_154.shtml

beijo,
Sergio

9:03 da tarde  
Blogger Wilson said...

Eu reparei o sobrenome nos creditos. Mas imaginei que fosse um parente mais distante. Nao podia imaginar que fosse irmao.

Meus cumprimentos a ele pelo otimo roteiro.

10:40 da tarde  
Blogger Lilian said...

Pois é Wilson, Starobinas aqui no Brasil, só a minha família. Há primos do meu pai nos EUA, mas lá são Starobin. Vou reenviar seus cumprimentos pro Marcelo. Que bom que vc gostou!
abço, bom te ler por aqui!

5:43 da tarde  
OpenID Roney said...

Ainda não vi o filme, mas me alegra muito ver mais uma obra que tem algo a dizer produzida por nossa cultura.
E pelo jeito Yoda diria "na sua família poderosa a força é" ;)

11:23 da tarde  
Blogger Lilian said...

Veja sim, Roney, eu até preciso ver de novo, agora que saiu em DVD.
E a minha família, graças a Deus, é só motivo de alegria e orgulho na minha vida!
abço, nos vemos amanhã, certo?

8:21 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Get Free Shots from Snap.com/html>